M&A

A R&M Contabilidade atua também na intermediação na compra e venda de CNPJs e Empresas em Geral com ativos fiscais.

MADescrição das responsabilidades:
Analisar o mercado e identificar oportunidades de compra e venda, apoiar na originação de operações, participar ativamente na execução da operação realizando valuation, due dilligence e cálculos de endividamento e análise de balanços.

MA (1)

Fusões e Aquisições definição-

Tanto fusões e aquisições são aspectos importantes da estratégia corporativa, finanças e gestão empresarial. O processo de M&A define-se sobre as formas de compra, venda, divisão e combinação de diferentes empresas. O processo pode ajudar as entidades envolvidas a crescer rapidamente em seu setor ou localização, ou pode também ajudá-lo a prosperar em um novo campo.

Definição das concentrações:

O processo de fusão envolve a combinação de duas empresas como uma única empresa. Na fusão, ambas as empresas concordam mutuamente a se fundir.

O processo de fusão é geralmente adotado para o crescimento dos negócios e é feito de forma permanente. Geralmente, fusão ocorre entre duas empresas. Contudo, mais do que duas empresas também podem participar do processo.

Há dois conceitos importantes na fusão:

Incorporadora

É uma única empresa existente que compra a maioria dos títulos de capital de outra empresa.

Empresa adquirida

Ele rende sua maioria de partes de capital para a empresa adquirente.

Tipos de Fusões

Existem vários tipos e formas de fusões. Algumas delas estão listadas a seguir-

  • Fusão Horizontal

Fusão de duas empresas que estão em concorrência directa. Essas empresas compartilham as mesmas linhas de produtos e mercados.

  • Fusão Vertical

Incorporação de um cliente e empresa ou um fornecedor e empresa.

Exemplo- Incorporação de um fornecedor de cone com uma máquina de sorvete.

  • Market-extensão fusão

Isso inclui a fusão de duas empresas que vendem os mesmos produtos em diferentes mercados.

  • Produto-extensão fusão

Esta é a fusão de duas empresas que vendem produtos diferentes, mas relacionadas no mesmo mercado.

  • Conglomeração

Esta é a fusão de duas empresas que não têm áreas de negócios comuns.

Aquisição Definição / Significado

No processo de aquisição, uma empresa compra maioria das cotas de propriedade da empresa da empresa-alvo, a fim de obter controle sobre o mesmo.

Aquisições muitas vezes formam uma parte vital da estratégia de crescimento da empresa. Para estas empresas, é mais benéfico para assumir as operações de uma empresa existente ao invés de expandir suas próprias operações.

Aquisições pode ser tanto, amigável ou hostil. Nas aquisições amigáveis, a empresa-alvo oferece o seu acordo para se adquirido. Considerando que, em aquisições hostis a empresa-alvo não dá qualquer acordo, assim, a empresa adquirente adquire uma grande aposta da empresa-alvo, a fim de adquirir uma participação maioritária na mesma.

Importância da Valorização em M&A

Os investidores de uma empresa que tem a intenção de assumir uma outra, devem analisar se a compra será benéfica para eles. Portanto, eles devem perguntar-se o quanto a empresa a ser adquirida realmente vale a pena?”

A resposta para isso é avaliação da empresa. Há muitas formas de avaliação da empresa. O método mais comum é a de olhar para as empresas de pares comparáveis ​​em uma indústria. Mas os negociadores empregam uma variedade de outros métodos e instrumentos de avaliação.

O papel da Due Diligence nas operações de M&A e IPO

Atualmente, o mercado empresarial do Brasil e do mundo exige, cada vez mais, transparência e segurança na realização de investimentos e transações empresariais. É neste contexto que a due diligence adquire um papel de destaque, tornando-se essencial para a realização de um bom negócio.

Definição

O processo de due diligence constitui-se na análise e avaliação detalhada de informações e documentos pertinentes a uma determinada sociedade e/ou seu ativo, podendo assumir enfoque contábil ou jurídico. No âmbito jurídico, a due diligence objetiva (i) apontar os principais pontos críticos e relevantes existentes na estrutura jurídica da sociedade; (ii) identificar riscos e passivos legais, oriundos dos processos judiciais e administrativos em que esta figura como parte, e, quando possível, quantificar o valor de tais responsabilidades; (iii) identificar providências para a eliminação ou minimização dos riscos identificados; e (iv) determinar a melhor forma e estratégia de estruturação da transação.

Busca-se, assim, obter uma “radiografia” da sociedade de forma a prepará-la para operações de fusão ou aquisição (“M&A”), transferência de ativos, reestruturação societária para sucessão familiar, elaboração de prospecto para oferta pública de ações (“IPO”); reestruturação de departamento jurídico; adoção de práticas de governança corporativa; project finance, entre outras operações empresariais.

Iniciadas as tratativas referentes à operação pretendida pelas partes, estas, geralmente, celebram uma Carta de Intenções ou Memorando de Entendimentos (“MOU”), com natureza de contrato preliminar. O escopo deste documento, entre outros, é de manifestar o interesse formal das partes para realização do negócio, sujeito ao resultado obtido com a due diligence. Neste documento, as partes estabelecerão as regras para o desenvolvimento da due diligence (prazos, custos, abrangência, logística), bem como estabelecerão o caráter vinculante ou não da proposta, se haverá exclusividade e confidencialidade das informações e documentos, o cronograma de trabalhos para conclusão da operação com fixação de prazos para apresentação de ofertas vinculantes e confirmações. Em seguida, é apresentado um check list, que enumera as informações e documentos necessários para realização dadue diligence. O check list será ajustado de acordo com a finalidade de cada auditoria. Os trabalhos de due diligence são desenvolvidos com base nos documentos disponibilizados pela sociedade, informações verbais e escritas prestadas por funcionários desta, e, ainda, em dados obtidos perante órgãos púbicos municipais, estaduais e federais. Feita a análise descritiva dos documentos disponibilizados, as equipes de due diligence avaliarão os dados relatados de forma a identificar os pontos críticos eventualmente existentes em relação à sociedade ou que possam impactar a operação, gerando um relatório conclusivo para apresentação ao cliente. O referido relatório será direcionado de acordo com a finalidade buscada pela due dligence, podendo destacar os aspectos societários, tributários, trabalhistas, contratuais, ambientais, imobiliários, regulatórios e concernentes à propriedade intelectual e contencioso da sociedade.

CONSEQÜÊNCIAS

Apresentadas as conclusões para o cliente, a assessoria jurídica será direcionada para a negociação e elaboração das minutas dos contratos definitivos (compra e venda de ações e/ou ativos), atos societários (transferência de ações, fusões e aquisições), prospectos de oferta pública de ações e demais documentos necessários para fechamento da operação pretendida.

É neste ponto que fica nítida a importância da realização da due diligence, pois os documentos para fechamento da operação serão diretamente afetados pelos resultados e conclusões da auditoria realizada. O relatório de due diligence serve, assim, para pautar a elaboração dos instrumentos definitivos para concretização da operação e fixação do preço. Portanto, a due diligence é fator determinante para a negociação dos pontos controvertidos e, conseqüentemente, para o sucesso da operação.

Para mais informações, entre em contato conosco.